quarta-feira, 22 de abril de 2009

solidao social

até que ponto somos nós seres sociais?
na conjuntura social actual, somos pessoas isoladas em todas as fases da nossa vida.
as crianças já não brincam umas com as outras, os adolescentes passam um inferno durante toda a preparatória e secundário, os adultos só sabem competir no trabalho, as amizades são de conveniência, e quando se chega a velho, as consequências desse comportamento aparecem. estamos sozinhos e sem ninguém a quem recorrer.
porque ? uma rapariga nova como eu a escrever sobre isto... porque?
escrevo porque penso na vida de um modo muito próprio e só meu, como me costumam dizer, se não nascesses, tinhas que ser inventada.
pessoal vamos lá a pensar um bocadinho menos no nosso umbigo, e olhar à nossa volta.
será que queremos seguir o exemplo desta sociedade materialista e desprovida de sentimentos e amabilidade?
dou importância às pequeninas coisas, e sinto que a minha geração ainda pode fazer alguma coisa para mudar este ciclo vicioso.
antigamente as pessoas tinham muito menos coisas, mas mais amigos.
e hoje em dia... nada
afinal o que é importante para nós hoje em dia?

3 comentários:

Vultos disse...

Também eu devo ser um pouco anti-social, com pena minha.
Fica bem.

Francisco disse...

Gostei do que li, principalmente porque tens razão.

A situação actual é decadente. Não se defende a cultura.

Solidariedade é uma palavra que já foi "retirada" do dia a dia do comum mortal.

Em cada um de nós existe essa percepção. Cada um de nós pouco faz para mudar.

Mas, é importante que se fale. Não se deve ignorar.

Os sem-abrigo que povoam as cidades existem. A solidão existe. É real.

Gostei.

Beijo
Francisco

Luís Miguel disse...

A luta pela sobrevivência, num mundo cada vez mais competitivo e global, cega o homem...enquanto este não fizer o que tu sugeres..."pensemos", pois é exactamente isto que o homem devia fazer, mais do que pensar...reflectir...e a tua questão final, é um bom estímulo para essa reflexão...
Gostei...continua
VascodaGamaXXI:)